Pré-candidato a vereador de Lagoa da Canoa é agredido por filho de ass

01/10/2020

Professor Oliveira prestou queixa na Central de Polícia em Arapiraca nesta sexta-feira (25)

O pré-candidato a vereador de Lagoa da Canoa, Professor Oliveira, foi agredido , na tarde desta sexta-feira (25), na cidade localizada no Agreste de Alagoas. Um dos agressores seria filho de um assessor do Deputado Estadual, Jairzinho Lira. No final da matéria, nota de esclarecimento encaminhada ao portal pela defesa do acusado de ser autor da agressão.

De acordo com as informações da vítima, ele estava em seu estabelecimento comercial, localizada no centro de Lagoa da Canoa, quando um homem, identificado como filho do Gonçalo assessor de Jairzinho Lira junto, com outro homem, identificado como Luquinha, entram no estabelecimento, Oliveira Bijuterias. Ainda segundo Oliveira, o filho do assessor, com um pedaço de pau, tentou agredi-lo na nuca,mas a vítima conseguiu desviar do golpe, mas foi acertado com outros golpes no peito, e no braço direito. O pré-candidato afirmou que tentou se defender, e os agressores fugiram em direção a um Celta de cor preta.

O professor Oliveira se dirigiu até a Central de Polícia em Arapiraca, para confecção do Boletim de Ocorrência. A vítima também se dirigiu ao Instituto Médico Legal para realização do exame de corpo de delito.

A Defesa

Nota de esclarecimento:

José Jeilson Macedo dos Santos, filho de Gonçalo Egídio, após tomar conhecimento das falsas acusações vinculadas em grupos de WhatsApp e em alguns meios de comunicação, através de sua defesa técnica, teve acesso ao boletim de ocorrência feito pela suspeita vítima, e vem esclarecer por meio deste, algumas situações:No dia e hora relatado pela suspeita vítima, era impossível a prática de tais atos pelo Sr. Lucas, seja pelo fato dele esta com as pessoas de Geova, Dilma, Gean e Nena na cidade de Arapiraca, e ainda PELA IMPOSSIBILIDADE FÍSICA, tendo em vista que o mesmo encontra-se com o braço quebrado desde o dia 11 do mês de setembro, o qual está com cirurgia marcada para o dia 01 de outubro, conforme exames fornecidos em anexo, e além disso, os atos publicados não passam de meras especulação, tendo em vista que sequer consta o nome do mesmo como indiciado naquele boletim.

Por fim, vem ressaltar a gravidade de falsas acusações, as quais poderão incorrer no crime de denunciação caluniosa, o qual tem pena máxima de 8 anos de prisão.

CLAUDIO CESAR BARBOSA PEREIRA FILHO

OAB-AL 14.193

0 Comentários

Adicione um comentário

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Locutor Virtual

Programação Livre

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Conde do Forro

Romance Desapegado

02.

Pablo

Notícias da Tv

03.

Tierry

Motoboy do Delivery

04.

Léo Magalhães

Saudade Pendente

05.

Padre Marcelo Rossi

Maria passa a Frente

Anunciantes