Após perder filha de 3 anos, mulher pede ajuda para conseguir engravid

02/04/2021

Moradora de Lagoa da Canoa precisa passar por exame cirúrgico que não está disponível no SUS

Mãe de duas adolescentes, Vanessa Matias da Silva, 35, moradora de Lagoa da Canoa, já passou pela maior dor da maternidade, com a morte de sua filha caçula nove meses atrás. Mesmo assim, a desempregada não desistiu do desejo de aumentar a família e de realizar o sonho do marido de ter um filho biológico. Só que após sofrer dois abortos espontâneos, a única chance de conseguir levar uma gravidez até o final está na realização de um exame cirúrgico, que não está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS).

“O procedimento custa R$ 3.500 e como meu marido e eu não temos condições de arcar com todo esse valor, porque estamos passando por momento de dificuldade, resolvi fazer uma vaquinha no valor de R$ 3 mil. Mas até o momento, pouca gente ajudou”, lamenta. Veja mais informações sobre como ajudá-la ao final da matéria.

Vanessa Matias tem duas filhas, de 17 e 13 anos do primeiro casamento e, com o atual marido teve Sarah Sofia, que nasceu com uma cardiopatia grave. A criança tinha uma má-formação no coração, que foi descoberta com dois meses de vida. A técnica de enfermagem decidiu ficar sem trabalhar para se dedicar integralmente a filha, que passou por uma cirurgia de peito aberto aos oito meses de vida e passou a conviver com um marca-passo. A menina ainda chegou a ter uma parada cardíaca aos 10 meses, mas depois disso passou a se desenvolver normalmente, com algumas pequenas intercorrências.

“Ela tinha sintomas de choque, que acontecia de maneira muito rápida, e que poderia passar despercebido para uma pessoa que não tinha formação na saúde. Por isso nunca quis voltar ao trabalho”, conta Vanessa. Apesar dos cuidados e do amor, a pequena Sarah Sofia faleceu nove meses atrás, no dia em que completava três anos e dois meses de vida.

“Não existe nada que possa preencher essa lacuna em nossas vidas. Era a primeira filha do meu esposo. Ter um outro filho não vai substituir e nem apagar a Sarah, mas vai dar uma nova alegria. A cada tentativa de gravidez que não dá certo, ele fica muito depressivo”, ressaltou.

A técnica de enfermagem já havia passado por histerectomia para não ter mais filhos, mas fez fertilização in vitro, só que sofreu dois abortos nos últimos meses. Para que ela possa levar uma gravidez até o fim, ela precisa passar por uma histerioscopia cirúrgica com biópsia de útero, um procedimento que serve para examinar e retirar miomas e pólipos, caso sejam encontrados. É considerado um exame de alta complexidade, que necessita de internação e anestesia geral para ser realizado.

“Fiquei sem trabalhar para cuidar da minha filha e, depois que ela faleceu, a pandemia já havia começado, então não consegui mais trabalho. Mesmo sendo da área da saúde, está difícil”, conta a técnica de enfermagem.

Quem quiser ajudar a Vanessa, pode fazer doações de qualquer valor na Vakinha, por meio do link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-pra-vanessa-vanessa-matias-da-silva. Até a tarde desta quinta-feira (01), ela conseguiu apenas cinco apoiadores e obteve pouco mais de 10% do valor que precisa.

Tainá Veiga e SindAgreste firmam acordo e Agentes receberão retroativo

01/10/2020

O presidente do SindAgreste, Jader de Albuquerque Rodrigues, ainda aguarda resolução do problema em Arapiraca

A prefeita Tainá Veiga esteve reunida, nesta quarta-feira (23), com os representantes do Sindicato dos Agentes Comunitários e de Endemias da Região Metropolitana do Agreste de Alagoas (SindAgreste). A reunião serviu para tratar do pagamento relacionado ao retroativo de insalubridade dos agentes comunitários de saúde de Lagoa da Canoa, município do Agreste do Estado. O pagamento, no valor total de aproximadamente R$ 350 mil, será realizado.

O presidente do SindAgreste, Jade de Albuquerque Rodrigues, agradeceu a prefeita Tainá Veiga e reconheceu a sua boa vontade em implantar e, também, “fazer valer o que determina a Justiça”.

O representante da categoria ainda ressaltou que, por conta das outras administrações, que se negaram a cumprir o que é direito dos agentes, Lagoa da Canoa era o único município de Alagoas que não realizava tal pagamento.

Em Arapiraca

Enquanto isso, em Arapiraca, segundo maior munício do Estado, a situação segue indefinida. Após terem os benefícios cortados pela Prefeitura, houve intervenção do Ministério Público do Trabalho (MPT) e uma reunião entre representantes sindicais e a procuradoria municipal chegou a ser realizada no último dia 15, para discutir a garantia dos direitos da classe.

Não somente com relação ao adicional incentivo e insalubridade, mas também a implantação do piso salarial e retroativos referentes aos meses de Janeiro e Fevereiro de 2020.

Mas de acordo com o presidente do SindAgreste, Jade de Albuquerque Rodrigues, os representantes da categoria ainda aguardam uma reunião com a prefeita Fabiana Pessoa, para a situação seja resolvida.

Pré-candidato a vereador de Lagoa da Canoa é agredido por filho de ass

01/10/2020

Professor Oliveira prestou queixa na Central de Polícia em Arapiraca nesta sexta-feira (25)

O pré-candidato a vereador de Lagoa da Canoa, Professor Oliveira, foi agredido , na tarde desta sexta-feira (25), na cidade localizada no Agreste de Alagoas. Um dos agressores seria filho de um assessor do Deputado Estadual, Jairzinho Lira. No final da matéria, nota de esclarecimento encaminhada ao portal pela defesa do acusado de ser autor da agressão.

De acordo com as informações da vítima, ele estava em seu estabelecimento comercial, localizada no centro de Lagoa da Canoa, quando um homem, identificado como filho do Gonçalo assessor de Jairzinho Lira junto, com outro homem, identificado como Luquinha, entram no estabelecimento, Oliveira Bijuterias. Ainda segundo Oliveira, o filho do assessor, com um pedaço de pau, tentou agredi-lo na nuca,mas a vítima conseguiu desviar do golpe, mas foi acertado com outros golpes no peito, e no braço direito. O pré-candidato afirmou que tentou se defender, e os agressores fugiram em direção a um Celta de cor preta.

O professor Oliveira se dirigiu até a Central de Polícia em Arapiraca, para confecção do Boletim de Ocorrência. A vítima também se dirigiu ao Instituto Médico Legal para realização do exame de corpo de delito.

A Defesa

Nota de esclarecimento:

José Jeilson Macedo dos Santos, filho de Gonçalo Egídio, após tomar conhecimento das falsas acusações vinculadas em grupos de WhatsApp e em alguns meios de comunicação, através de sua defesa técnica, teve acesso ao boletim de ocorrência feito pela suspeita vítima, e vem esclarecer por meio deste, algumas situações:No dia e hora relatado pela suspeita vítima, era impossível a prática de tais atos pelo Sr. Lucas, seja pelo fato dele esta com as pessoas de Geova, Dilma, Gean e Nena na cidade de Arapiraca, e ainda PELA IMPOSSIBILIDADE FÍSICA, tendo em vista que o mesmo encontra-se com o braço quebrado desde o dia 11 do mês de setembro, o qual está com cirurgia marcada para o dia 01 de outubro, conforme exames fornecidos em anexo, e além disso, os atos publicados não passam de meras especulação, tendo em vista que sequer consta o nome do mesmo como indiciado naquele boletim.

Por fim, vem ressaltar a gravidade de falsas acusações, as quais poderão incorrer no crime de denunciação caluniosa, o qual tem pena máxima de 8 anos de prisão.

CLAUDIO CESAR BARBOSA PEREIRA FILHO

OAB-AL 14.193

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Locutor 6

Programa Interativo

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Conde do Forro

Romance Desapegado

02.

Pablo

Notícias da Tv

03.

Tierry

Motoboy do Delivery

04.

Léo Magalhães

Saudade Pendente

05.

Padre Marcelo Rossi

Maria passa a Frente

Anunciantes